terça-feira, 30 de julho de 2013

CRIMINOSOS NA ALÇA DE MIRA DA ROTAM



 
No primeiro semestre deste ano, Rotam prendeu 387 criminosos contra 272 no mesmo período do ano passado
 
Fonte: Secretaria de Segurança Pública (Carlos Carone)
 
Apenas uma das unidades especializadas da Polícia Militar, a Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) foi responsável pela prisão de 387 criminosos no primeiro semestre deste ano, número 42% maior do que as 272 detenções feitas no mesmo período do ano passado.
 
"A Rotam é uma unidade especial empregada no combate direto ao tráfico de drogas e o porte ilegal de arma de fogo e esses policiais são orientados a atuar exatamente na hora e no local de maior incidência desses crimes", explicou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jooziel de Melo Freire.
 
Retirar armas de fogo das ruas e por consequência reduzir os índices de homicídio é considerado um dos principais alvos da Rotam, que apreendeu 102 armas no primeiro semestre deste ano, arsenal 26% maior do que as 81 armas apreendidas no mesmo período do ano passado.
 
O aumento na produtividade policial da Rotam se deve a uma nova forma de planejar e deflagrar as operações, sempre em conjunto com as outras três forças – Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Detran – em ações integradas que ocorrem em regiões como Ceilândia, Planaltina e Samambaia.
 
 

segunda-feira, 29 de julho de 2013

DROGA E ARMAS APREENDIDAS

 
AÇÕES DO OITAVO BATALHÃO DE CEILÂNDIA 

Fonte: Comunicação Social do Oitavo Batalhão.
 

TRAFICANTES PRESOS
 

No patrulhamento rotineiro realizado pela QNN 05 de Ceilândia Norte, equipes policiais prenderam um indivíduo que vendia maconha.
 

Sábado (27), por volta de 14h, três homens em atitude suspeita foram vistos e abordados pelas equipes que por ali patrulhavam. Na aproximação policial um dos indivíduos tentou se desfazer da maconha jogando no telhado de uma casa. A droga apreendia e o homem foi conduzido à 15ª DP e autuado pelo crime de tráfico de substancia entorpeceste.
 

Sargentos Iranildo, W Carvalho e o cabo Éder efetuaram a prisão. Eles foram apoiados pelo sargento Bonina e soldado Gardiner.

FORAGIDO DA JUSTIÇA COM 13 PASSAGENS É PRESO ARMADO  

 

 

Policiais do Oitavo Batalhão de Ceilândia prenderam no sábado (27), um homem armado que possuía dois mandados de prisão.
 

O fato ocorreu por volta de 21h quando a equipe do sargento Bonina e o soldado Gardiner avistou não Conjunto ‘i’ da QNN 19, Ceilândia Norte, um grupo de cinco indivíduos que se dispersou vendo a aproximação da viatura. Um deles correu e lançou ao chão um revólver calibre 38. O homem de 25 que tem dois mandados de prisão e 13 passagens por diversos delitos foi encaminhado à 15ª DP e desta vez autuado por crime de porte ilegal de arma de fogo.

Homem é preso por tráfico de drogas em Ceilândia

De. Olinto Erlandes. Com. Social. 

Policiais Militares do oitavo batalhão de polícia militar sargentos Jorge Alves, Paulo Henrique e Jair Dias em patrulhamento  nesse domingo (28), por das 16h45 pela QNM 24, conjunto"D" avistaram um traficante negociando 10 poções de cocaína a três usuários e juntamente com a droga foi apreendido também R$ 465,00 reais em dinheiro. Todos foram levados a 15ª DP a prestarem esclarecimentos.

O traficante ja tinha várias passagens pela polícia por tráfico, receptação, ameaça e responderá por mais um tráfico de drogas.

Gtop 28 apreende arma de fogo na Ceilândia norte

Por volta das 20h30 a Ciadeprefico, 2659, a deslocar a qnn 10, conjunto "C",afim de averiguar disparos em via pública.
A equipe dos sargentos Olivon, Marcio cabos Sá e Romilson chegarem ao local conseguiram identificar o homem e com ele foi encontrado uma pistola 9mm com 11 munições intactas e uma deflagrada. O homem já tinha passagens por roubo, assalto e estava em liberdade condicional.
O fato foi registrado na 15ª DP e homem responderá por disparo em via pública e porte ilegal de arma de fogo.


 


 

MENOS DROGAS NAS RUAS


 
GTOP 34 - HOMEM ACUSADO DE TRÁFICO DE DROGAS É PRESO EM PLANALTINA PORTANDO MEIO KG DE MACONHA

Ferreira Santos – Repórter policial
Informação Cabo Jair Xavier 14º BPM - Planaltina DF
 

Tarde de sábado (27), o relógio da equipe do Grupo Tático Operacional (Gtop 34 Bravo) dos sargentos C. Assis, Rogério e cabos Uelinton Santos e Antônio Silva marcava 16h. Os canas, patrulhavam o Bairro Buritis IV, em Planaltina, de repente um veículo Fiat Palio de cor azul saindo de um local já conhecido pelo tráfico de drogas, chamou atenção do Grupo Tático.
Os policiais sorrateiramente se aproximaram do veículo suspeito, o que seria mais uma abordagem de rotina terminou em prisão. O motorista identificado como Vladmir Gonçalves Rezende, 32 anos, percebendo aproximação dos policiais jogou pela janela do seu veículo três pacotes na cor marrom. O condutor seguiu em macha com o veículo, que foi parado no conjunto E. Na busca ao interior do veículo e durante revista pessoal ao motorista, nada de ilícito foi encontrado.
O Gtop 34 voltou ao local onde o suspeito tinha dispensado os objetos, localizando três tabletes de maconha pesando cerca 50 gramas cada. Vladmir Gonçalves com passagem pela Polícia, foi encaminhado à 31ª DP.
Uma guarnição do Batalhão com Cães encontrou escondido no porta malas do Palio, mais 350 gramas da mesma droga. O acusado que já possui passagem por tráfico de drogas foi autuado no mesmo crime.



domingo, 28 de julho de 2013

POLICIAS MILITARES TENTAM ABORDAR MOTOQUERO QUE REAGI E ATIRA CONTRA OS POLICIAIS

Paranoá - Após efetuar disparos de arma de fogo contra uma equipe da Policia Militar, Rafael Diniz Martins, 18 anos, com passagens pela Polícia, foi alvejado vindo a óbito no Hospital do Paranoá. Os militares realizavam policiamento na cidade, quando o suspeito  resistiu a abaordagem fugindo na moto, não respeitou os sinas de pare e ainda abriu fogo contra a guarnição, que para se defender revidou aos disparos. O fato foi registrado na 6ª DP do Paranoá.
 

sábado, 27 de julho de 2013

MENOR USAVA ESCOPETA CALIBRE 12 PARA COMETER CRIMES


POLICIAIS DO 8ºBPM APREENDEM MENOR QUE USAVA ESCOPETA CALIBRE 12 PARA COMETER ROUBOS
 
 
 Informações e imagens sargento Paulo Raimundo – Comunicação Social do 8º. BPM.  
 
 
Policiais lotados no 8º BPM de Ceilândia apreenderam um menor de 17 anos, por volta das 19h nesse sábado (27). Usando uma escopeta calibre 12 de fabricação caseira, o infrator cometeu roubos a pedestre e a um mercado antes de ser apreendido e levado a DCA, onde já tem outras passagens.
 
O menor foi apreendido após populares indicarem a Chácara 02, conjunto C1 – Condomínio Sol Nascente – Ceilândia Norte como sendo o paradeiro do menor. No local os policiais fizeram uma varredura e localizaram a arma escondida pelo adolescente sobre o telhado de uma residência.
 
Ele foi encaminhado pelos policiais do Grupo Tático Operacional (GTOP 28) composto pelo subtenente Solon, sargento Audair e cabo Rubens à DCA II, onde os policiais constataram que o menor infrator já colecionava outras passagens por assalto e receptação.
 
 GTOP 28 apreende menor com carro clonada em Ceilândia Sul
 

Na madrugada de sexta (26) o Grupo Tático Operacional (GTOP 28) composto pelo subtenente Solon, sargentos Bandeira e Marcio Fernandes ao passarem pela QNN 23, conjunto "E"(Ceilândia Sul), via pública deparou com com um VW Gol vermelho sendo conduzido por um menor de idade e após conferir a placa do veículo junto ao ciade verificaram que o veículo era produto de furto e que a placa era clonada. O menor de 17 anos de idade e com passagens pela polícia foi encaminhado a DCA II e responderá pelo crime análogo a receptação de veículos.


 
 
 

 

GTOP 34 - APREENDE ARMA, MUNIÇÕES E DROGA COM MENORES INFRATORES EM PLANALTINA -DF

 
 
 
 
Informações e imagens - Cabo Jair Xavier - Gtop 34.
 
Na quinta (25) às 23h a Equipe de GTOP 34 Alfa conseguiu capturar um menor na Vila Feliz, em Planaltina, com um revólver calibre 38 com 5 munições intactas. Os policiais ao passarem pelo conjunto A, viram o momento em que um grupo que estava na esquina se espalhou - após perceberem que seriam abordados. Três foram revistados e com eles nada de ilícito foi encontrado. A equipe sabendo que eles haviam dispensado algo no matagal próximo - fez uma varredura e foi encontrado um revólver - o qual pertencia ao menor (P. F. S. O. de 15 anos). A equipe conduziu o adolescente à DCA.
 
Antes desse fato a equipe de GTOP Bravo já estava com outro menor apreendido na DCA por porte ilegal de munições e com um saco cheio de uma sustância aparentando ser cocaína. O menor infrator disse aos policiais que havia trago as munições da cidade de São Sebastião.
Guarnições
GTOP Alfa: Sargento Sérgio Luis, Cabos Nasser, Paulo Martins e Sardinha.
 
GTOP Bravo: Sargento Teixeira, Cabos G. Gilberto, Jair Xavier e Uberlan.

OBAMA, ÚLTIMO ACUSADO DE ENVOLVIMENTO NA MORTE DO SARGENTO SÉRGIO É PRESO

 


ACUSADO DE ENVOLVIMENTO NA MORTE DO SARGENTO SÉRGIO É PRESO DENTRO DE UM MERCADO EM PLANALTINA

 

Repórter policial – Ferreira Santos
Jair Xavier/Informações e Imagens

 

Policiais integrantes do Grupo Tático Operacional (Gtop 34) do 14º BPM de Planaltina, realizaram na quinta-feira (25) por volta das 17h, a prisão de Matheus Cláudio Veloso, 18 anos, vulgo Obama, último integrante do bando acusado de assassinar covarde e premeditadamente o sargento da PMDF Sérgio Batista, em Planaltina DF. Matheus estava com mandado de prisão decretado pela justiça. O crime aconteceu na manhã de domingo (21), após os acusados saírem de uma festa e premeditarem o roubo de um veículo. Minutos depois o bando abordou um prisma preto, que era conduzido pelo sargento Sérgio, após atirarem no policial que estava fardado a caminho do serviço, fugiram levando o carro e a arma do militar, que ainda não foi localizada. Matheus foi preso após denúncias chegadas ao número de emergência (190) da PMDF.
 

Para chega ao acusado os policiais constataram com valorosas informações oriundas da população. Uma pessoa ligou para o 190, contou ter visto no Bairro Jardim Roriz, o indivíduo que estava sendo procurado pela morte do policial. Imediatamente diversas guarnições da PM se deslocaram ao bairro, após alguns minutos procurando o acusado, a equipe de GTOP 34 Alfa, sargento Sérgio Luís, cabos Nasser, Sardinha e soldado Sairon conseguiu prender, Matheus Cláudio Veloso de 18 anos, Obama, em um mercado. O indivíduo foi reconhecido e preso pelos integrantes do grupo tático.
 
 
 
Como o mandado de prisão já estava expedido pela justiça, Matheus foi encaminhado à 31ª DP e de lá pra carceragem da DPE. A arma do policial, uma PT.40 de uso exclusivo por enquanto não foi encontrada, mas as buscas continuam. Se você tiver alguma informação, que leve a Polícia a apreensão da arma que foi levada do sargento Sérgio, denuncie, sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo.

Participaram da Operação as seguintes guarnições.
 

GTOP Alfa: Sargento Sérgio Luís, Cabos Nasser, Sardinha e soldado Sairon.


Apoio


GTOP Bravo: Sargento Teixeira, Cabos G. Gilberto, Jair Xavier e Uberlan.


VTR 2060: Sargento Assis, cabo Helder, soldado Aliusha e Glauber. Águia 34.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

UMA ARMA A MENOS NAS RUAS


PRESO PELO GTOP 34 APÓS ARREMESSAR ARMA NO CHÃO

Repórter policial - Ferreira Santos
Jair Xavier – Gtop 34/ Informações e Imagens.
 

Morador do Arapoangas Josemar da Silva Barbosa, o Gordinho, 18 anos, foi preso por policiais militares do 14º Batalhão da Polícia Militar de Planaltina, acusado de portar um revólver calibre 32, com três munições. A prisão ocorreu durante patrulhamento na quadra 7E, Bairro Arapoangas Planaltina. O sargento De Aquino e os cabos Rogério Cruz e Edson Martins, perceberam quando Josemar se destacou do grupo que se encontrava na esquina indo a uma construção, aonde dispensou um objeto. Os policiais abordaram o acusado e na construção constataram, que o objeto dispensado por Josemar, se tratava de um revolver calibre 32, Taurus com 03 munições intactas. Josemar da Silva Barbosa, foi conduzido a DP 31ª para as providências cabíveis.

 

quarta-feira, 24 de julho de 2013

TRABALHO EM EQUIPE LEVA ACUSADOS DE LATROCÍNIO DE PM PRA CADEIA




Presos após operação de policiais militares e civis de Planaltina. Todos são acusados de participação na morte do sargento Sérgio ao disparar contra o policial para levar o veículo e a arma do policial, que morreu horas depois. Uma adolescente também apreendida foi levada a DCA. Dois deles ainda estão sendo procurados.
 

PLANALTINA - OPERAÇÃO POLICIAL PRENDE ACUSADOS DE LATROCÍNIO
 
CONTRA POLICIAL MILITAR E APREENDE ARMA
 
Repórter Policial - Ferreira Santos
Informação e imagens fotográficas - Jair Xavier - Gtop 34. 
 




O veículo Verona e a pistola calibre 380 usados no crime apreendidos pela Polícia.

Eles estavam determinados a cometerem um crime, roubar um carro era o objetivo do grupo criminoso, que tinha passado a noite em uma festa no Bairro Buritis III. O sol nem tinha nascido, quando o sargento Sérgio Batista, deixava para trás a sua casa e a família. Em seu veículo seguia para o 1º Batalhão da Polícia Militar na Asa Sul, para mais um plantão. Naquela manhã de domingo (21), o sargento Sérgio perderia a vida fardado ao reagir o roubo de seu veículo e de sua arma, ferramenta de trabalho na defesa de sociedade.
 
O bando premeditadamente levou não só o carro e a arma do policial, levou também, o bem mais precioso, a vida. O cidadão, o pai de família e policial militar Sérgio, morreu fardado, a mesma farda que envergou por 23 anos, na defesa da sociedade. Quando a tropa do 1º BPM entrar em forma um lugar vazio ocupara o pensamento e lembrança dos colegas de caserna.
 
A farda dobrada a revelia e suja com o sangue de um cidadão de bem no meio do asfalto demostrando, que o sargento resistiu e lutou pela vida contra três facínoras, que com outros três, saíram de uma festa, com suas mentes criminosas que se valem da Justiça de retalhos, que lhes garante a impunidade pelos crimes já cometidos, sangraram a alma de uma família e de milhares de policiais.
 
Mas, o crime não compensa, porque de plantão incansáveis policiais militares deram uma resposta, e um exemplo de justiça e profissionalismo, policiais militares dos Gtops, guarnições de área do 14º BPM, do CRPL e agentes da Polícia Civil (31ªDP), com ajuda indispensável da própria população de Planaltina, solucionaram em poucas horas o assassinato do policial. Identificados, cinco acusados do crime contra o pais de família e policial militar Sérgio, foram colocados na cadeia a disposição da justiça para que ela faça sua parte.
 
 
COMEÇO DA OPERAÇÃO POLICIAL
 
 
As buscas pelas ruas de Planaltina começaram no momento que as guarnições do GTOP 34, e demais guarnições do 14º BPM, tomaram conhecimento da triste notícia, um sargento da PMDF tinha sido vítima de latrocínio. Os policiais municiados das identidades de dois suspeitos moradores do Bairro Arapoangas, levantamento feito pelo Águia 34 (Inteligência do 14º BPM) - saiu na manhã de segunda-feira (22), à procura dos supostos autores. Os acusados moram em uma rua acima onde houve a colisão do veículo do sargento Sérgio, com um muro, no Arapoangas – no momento que os bandidos fugiam do local do crime. 
As primeiras apreensões e prisões feitas pela PM 

 
A casa do bando acusado da morte do sargento começou a cair quando as equipes do GTOP 34, encontraram um menor de 17 anos, na casa da namorada, uma adolescente de 16 anos, como se nada tivesse ocorrido. 
 
Enquanto isso outras equipes estavam na captura de Ian Gabriel,20 anos, percebendo que seria preso tentou uma fuga saindo da casa pulando os muros, mas foi preso pelos gtopianos na casa vizinha. O fora da lei, também estava na companhia da namorada a menor (R. S. C.) de 15 anos. Após as prisões os endereços foram revistados com o apoio das equipes do CPRL – Comando de Policiamento Regional Leste, guarnição da RP 1837, e demais equipes do 14º BPM, porém na casa dos acusados não foi encontrado nenhuma arma.  
 
Versões dos acusados checadas 
 
O quarteto ao contar suas versões de como foi o crime contra o policial militar, entrou em contradições, no decorrer dos depoimentos preliminares, foram surgindo outros nomes de possíveis envolvidos no na morte covarde do policial. Todas as informações eram checadas pelas guarnições envolvidas na operação. Nada passava em branco ao crivo policial, endereços e nomes eram analizadas.  
Arma com foragido

 
No condomínio Mestre Darmas II (Invasão ao lado da Chácara Paraíso), enquanto procuravam um dos autores do homicídio de nome Igor, os integrantes da VTR 1837 (sargentos Ganda e Delman) se depararam com um homem foragido da justiça, na casa foi encontrada uma espingarda de fabricação caseira – o homem foi preso e encaminhado à 16ª DP. 
 
Na polícia civil 
 
Com os quatro detidos e informações colhidas - as guarnições se deslocaram à 31ª DP. Em conjunto com agentes da 31ª DP uniram forças e seguiram na busca ao restante do grupo. 
 
Durante depoimento aos agentes da 31ª DP, cada envolvido relatou sua participação na morte do policial e novamente os acusados entraram em contradição. Após perceber que os policiais não estavam acreditando nas versões apresentadas, um dos detidos resolveu contar a verdade e o nome de quem estava naquela manhã fatídica de domingo.  
 
Depoimento de um dos detidos relata a ação criminosa 
 
Um dos menores detidos estaria sendo pressionado por outros integrantes do bando, para que assumisse o latrocínio contra o militar sendo retirado junto com outro adolescente da lista de suspeitos. O homem contou que eram em seis, teriam saído de uma festa no Buritis III, em um Verona prata e resolveram roubar um carro.  
 
Na procura pela vítima o bando se deparou com o sargento Sérgio que saia de sua casa em seu veículo, foi quando três deles desceram e renderam o policial, que reagiu e foi baleado. Segundo depoimento do do homem que resolveu falar, Ian Gabriel (20 anos), Marcelo (25 anos) e Matheus (18 anos) foram os que desceram do Verona e abordaram o policial levando a vida, o carro e a arma do militar. 
 




 O veículo do militar foi encontrado em uma rua do Bairro Arapoangas depois dos acusados colidirem contra um muro.



O menor (R. S. C.), Igor, 20 anos, e Marlon,21, que era o motorista do Verona Prata ficaram no carro durante o crime. Os três Ian Gabriel, Marcelo e Matheus fugiram no carro do sargento e os outros três no Verona. Um menor que estava no Verona usou o celular do PM e ligou para o 190, e pediu socorro para o militar. Os três que fugiram no carro do policial, colidiram o veículo em um muro no Bairro Arapoangas e se evadiram do local da colisão à pé. 
 
Polícia Civil faz prisões 
 
Com as informações do nome e endereço dos envolvidos os policiais civis da 31ª DP capturam Igor Muniz Nogueira,20, o qual deu mais detalhes do crime. Em seguida os policiais grampearam Marcelo da Cruz Cesário, 25 anos, com ele foi apreendida uma Pistola calibre 380 cromada, a mesma arma foi utilizada pra efetuar os disparos no policial. Por volta de 23h os irmãos de Marlon Alves da Silva,25, compareceram à 31ª DP com o veículo utilizado no Crime.
 
Foragidos e arma 
 
A Polícia ainda não recuperou a arma do Policial (PT.40). Outros dois envolvidos no latrocínio contra o militar, Matheus e Marlon estão sendo procurados. A menor envolvida foi encaminhada à DCA - onde responderá por sua participação nesse no crime. 
 
Os presos 
 
Ian Gabriel, 20 anos.
Marcelo da Cruz Cesário 25 anos.
Igor Muniz Nogueira, 20 anos.
Uma adolescente. 
 
A Ocorrência ficou a cargo da Equipe de GTOP 34 Bravo: Sargento Sérgio Luís, Cabos Paulo Martins e Jair Xavier. 

 
Participaram da Ocorrência:  

 
GTOP Comando: Tenente Landim, sargento Teixeira, Cabos G. Gilberto e Uberlan.
GTOP Alfa: Subtenente Wolney, Cabos Násser e Sardinha.
ÁGUIA 34.
VTR 1837: Sargentos Ganda e Delman.
ÁGUIA 21, E PREFIXOS DO CPRL E 14º BPM.
Agentes da 31ª DP - SIC/Vio
 
 

 



terça-feira, 23 de julho de 2013

ESTAMOS MORRENDO EM SILÊNCIO


"OVELHAS, LOBOS E CÃES PASTORES"


Blog ' Eu Nasci pra ser Polícia'
Autor: Dave Grossman, Ten Cel, Ranger, Ph.D., Autor de "On Killing"



Um veterano do Vietnã, um velho coronel da reserva, certa vez me disse: "A maioria das pessoas em nossa sociedade são ovelhas. Eles são criaturas produtivas, gentis, amáveis que só machucam umas às outras por acidente."
 
Isso é verdade. Lembre que a taxa de assassinatos é de 6 por 100.000, por ano, e taxa de agressões sérias é de 4 por 1000, por ano. O que isso significa é que a esmagadora maioria dos norte-americanos não são inclinados a machucarem uns aos outros.
 
Algumas estimativas dizem que dois milhões de americanos são vítimas de crimes violentos todo ano. Um número trágico, assustador, talvez um recorde em matéria de crimes violentos. Mas existem quase 300 milhões de americanos, o que significa que a chance de ser vítima de um crime violento ainda é consideravelmente menor que uma em cem, em qualquer ano. Ainda, como muitos dos crimes violentos são praticados pelas mesmas pessoas, o número real de cidadãos violentos é consideravelmente menor que dois milhões.
 
Há um paradoxo aí, e devemos pegar ambos os lados da situação: Nós podemos estar vivendo a época mais violenta da história, mas a violência ainda é surpreendentemente rara. Isso é porque a maioria dos cidadãos são pessoas gentis e decentes que não são capazes de machucarem umas às outras, exceto por acidente ou sob provocação extrema. Elas são ovelhas.
 
Eu não quero dizer nada negativo quando as chamo de ovelhas. Para mim a situação é como a de um ovo de passarinho. Na parte de dentro ele é gosmento e macio, mas algum dia ele se transformará em algo maravilhoso. Mas o ovo não pode sobreviver sem sua casca dura. Policiais, soldados e outros guerreiros, são como essa casca e, algum dia a civilização que eles protegem tornar-se-á algo maravilhoso. Por enquanto, eles precisam de guerreiros para protegê-los dos predadores.
 
"E então há os lobos", disse o velho veterano de guerra, "e os lobos alimentam-se das ovelhas sem perdão." Você acredita que há lobos lá fora que irão se alimentar do rebanho sem perdão? É bom que você acredite. Há homens perversos nesse mundo que são capazes de coisas perversas. NO INSTANTE EM QUE VOCÊ ESQUECE DISSO, OU FINGE QUE ISSO NÃO É VERDADE, VOCÊ SE TORNA UMA OVELHA. Não há segurança na negação.
 
"E então há os cães pastores", ele continuou, "e eu sou um cão pastor. Eu vivo para proteger o rebanho e confrontar o lobo."
 
Se você não tem capacidade para a violência, então você é um saudável e produtivo cidadão, uma ovelha. Se você tem capacidade para a violência e não tem empatia por seus concidadãos, então você é um sociopata agressivo, um lobo. Mas e se você tem capacidade para a violência e um amor profundo por seus semelhantes? O que você tem então? Um cão pastor, um guerreiro, alguém que anda no caminho do herói. Alguém que pode entrar no coração da escuridão, dentro da fobia humana universal e sair de novo.
 
Deixe-me desenvolver o excelente modelo de ovelhas, lobos e cães daquele velho soldado. Nós sabemos que as ovelhas vivem em negação da realidade, e isso é o que as faz ovelhas. Elas não querem aceitar o fato de que há mal neste mundo. Elas podem aceitar o fato de que incêndios podem acontecer, e é por isso que elas querem extintores, sprinklers, alarmes e saídas de incêndio em tudo quanto é canto das escolas de seus filhos.
 
Mas muitas delas ficam ultrajadas diante da idéia de colocar um policial armado na escola de seus filhos. Nossos filhos são milhares de vezes mais suscetíveis a serem mortos ou seriamente feridos por violência escolar do que por fogo, mas a única resposta da ovelha para a possibilidade de violência é a negação. A idéia de que alguém venha matar ou ferir seus filhos é muito dura, então elas escolhem o caminho da negação.
As ovelhas geralmente não gostam dos cães pastores. Ele parece muito com o lobo. Ele tem dentes afiados e a capacidade para a violência. A diferença, no entanto, é que o cão pastor não deve, não pode e não irá nunca machucar as ovelhas. Qualquer cão pastor que intencionalmente machuque a ovelhinha será punido e removido.

O mundo não pode funcionar de outra maneira, pelo menos não em uma democracia representativa ou uma república como a nossa.
 
Ainda assim, o cão pastor incomoda a ovelha. Ele é uma lembrança constante que há lobos lá fora. As ovelhas prefeririam que ele não lhe dissesse para onde ir, não lhe aplicasse multas e nem ficasse nos aeroportos, com roupas camufladas e segurando um M-16. As ovelhas prefeririam que o cão guardasse suas garras e dentes, se pintasse de branco e dissesse: "Béé"
 
Até que o lobo aparece. Aí o rebanho inteiro tenta desesperadamente esconder-se atrás de um único cão.
 
Os estudantes, as vítimas, na escola de Columbine eram adolescentes, grandes e durões. Sob circunstâncias ordinárias, elas nunca gastariam algum tempo de seu dia para dizer algo a um policial. Elas não eram crianças ruins, elas simplesmente não teriam nada a dizer a um policial. Quando a escola estava sob ataque, no entanto, e os times da SWAT estavam entrando nas salas e corredores, os policiais tinham praticamente que arrancar os adolescentes que se agarravam às suas pernas, chorando. É assim que as ovelhinhas se sentem quando a respeito de seus cães pastores quando o lobo está na porta.
 
Olhe o que aconteceu depois do 11 de setembro, quando o lobo bateu forte na porta. Lembram-se de como os Estados Unidos, mais do que nunca, sentiu-se diferente a respeito de seus policiais e militares? Lembram-se de quantas vezes ouviu-se a palavra "herói"?
 
Entendam que não há nada moralmente superior em ser um cão pastor; é apenas aquilo que você escolhe ser. Entendam ainda que um cão pastor é uma criatura esquisita. Ele está sempre farejando o perímetro, latindo para coisas que fazem barulho durante a noite, e esperando ansiosamente por uma batalha. Os cães jovens anseiam por uma batalha, é melhor dizer. Os cães velhos são mais espertos, mas ao ouvir o som das armas e perceberem que são necessários eles se movem imediatamente, junto com os jovens.
 
É aqui que as ovelhas e cães pensam diferente. A ovelha faz de conta que o lobo nunca virá, mas o cão vive por aquele dia. Depois dos ataques de 11 de setembro, a maior parte das ovelhas, isto é, a maioria dos cidadãos nos Estados Unidos disse "Graças a Deus que eu não estava em um daqueles aviões". Os cães pastores, os guerreiros, disseram, "Meu Deus, eu gostaria de ter estado em um daqueles aviões. Talvez eu pudesse ter feito a diferença." Quando você está verdadeiramente transformado em um guerreiro, você quer estar lá. Você quer tentar fazer a diferença.
 
Não há nada de moralmente superior sobre o cão, o guerreiro, mas ele leva vantagem em uma coisa. Apenas uma. E essa vantagem é a de que ele é capaz de sobreviver em um ambiente ou situação que destrói 98% da população.
 
Houve uma pesquisa alguns anos atrás com indivíduos condenados por crimes violentos. Esses presos estavam encarcerados por sérios e predatórios atos de violência: Assaltos, assassinatos e assassinatos de policiais. A GRANDE MAIORIA DISSE QUE ESCOLHIA SUAS VÍTIMAS PELA LINGUAGEM CORPORAL: ANDAR DESLEIXADO, COMPORTAMENTO PASSIVO E FALTA DE ATENÇÃO AO AMBIENTE. Eles escolhiam suas vítimas como os grandes felinos fazem na áfrica, quando eles selecionam aquele que parece menos capaz de se defender.
 
Algumas pessoas parecem destinadas a serem ovelhas e outras parecem ser geneticamente escolhidas para serem lobos ou cães. Mas eu acredito que a maior parte das pessoas pode escolher qual dos dois eles querem ser, e eu estou orgulhoso de dizer que mais e mais americanos estão escolhendo serem cães.
 
Sete meses depois do ataque de 11 de setembro, Todd Beamer foi homenageado em sua cidade natal, Cranbury, Nova Jersey. Todd, como vocês se lembram, era o homem no vôo 93, sobre a Pensilvânia, que ligou de seu celular para alertar um operador da United Airlines sobre o sequestro. Quando ele soube que outros três aviões haviam sido usados como armas, Todd largou o telefone e disse as palavras "Let's roll" o que as autoridades acreditam que tenha sido um sinal para os outros passageiros para confrontar os seqüestradores. Em uma hora, uma transformação ocorreu entre os passageiros - atletas, homens de negócios e pais - de ovelhas para cães pastores e juntos eles combateram os lobos, salvando um número indeterminado de vidas no chão.
 
"Não há salvação para o homem honesto, a não ser esperar todo o mal possível dos homens ruins." - Edmund Burke
 
Aqui é o ponto que eu gosto de enfatizar, especialmente para os milhares de policiais e soldados para os quais falo todo ano. Na natureza, as ovelhas, as ovelhas de verdade, nascem assim. Cães nascem assim, bem como os lobos. Eles não têm uma chance. Mas você não é uma criatura. Você é um ser humano, e como tal pode ser o que quiser. É uma decisão moral consciente.
 
Se você quer ser uma ovelha, então você pode ser uma ovelha e está tudo bem, mas você deve entender o preço a pagar. Quando o lobo vier, você e as pessoas que você ama morrerão se não houver um policial por perto para protegê-lo. Se você quer ser um lobo, tudo bem, mas os pastores o caçarão e você não terá nunca descanso, segurança, confiança ou amor. Mas se você quiser ser um cão pastor andar no caminho do guerreiro, então você deve tomar uma decisão consciente DIÁRIA de dedicar-se, equipar-se e preparar-se para aquele momento tóxico, corrosivo, quando o lobo vem bater em sua porta.
 
Quantos policiais, por exemplo, levam armas para a igreja? Elas estão bem escondidas em coldres de tornozelo, coldres de ombro, dentro dos cintos ou nas costas. A qualquer hora em que você estiver no culto ou na missa, há uma boa chance que um policial na sua congregação esteja armado. Você nunca saberia se havia ou não um indivíduo assim em seu local de adoração, até que o lobo aparece para massacrar você e as pessoas que você ama.
 
Eu estava treinando um grupo de policiais no Texas e, durante o intervalo, um policial perguntou a seu amigo se ele levava a arma para a igreja. O outro respondeu "Eu nunca vou desarmado à igreja" Eu perguntei porque ele tinha uma opinião tão firme a esse respeito, e ele me contou a respeito de um policial que ele conhecia que estava em um massacre em uma igreja em Fort Worth, Texas, em 1999. Nesse incidente, uma pessoa desequilibrada mentalmente entrou na igreja e abriu fogo, matando quatorze pessoas. Ele disse que o policial acreditava que ele podia ter salvo todas as vidas naquele dia se ele estivesse carregando sua arma. Seu próprio filho foi atingido, e tudo o que ele pôde fazer foi atirar-se sobre o corpo do garoto e esperar a morte. Aquele policial me olhou nos olhos e disse "Você tem idéia do quão difícil é viver consigo mesmo depois disso?
 
Alguns ficariam horrorizados se soubessem que esse policial estava na igreja armado. Eles o chamariam de paranóico e provavelmente o admoestariam. Ainda assim, esses mesmos indivíduos ficariam enfurecidos e pediriam que "cabeças rolassem" se descobrissem que os air-bags de seus carros estavam defeituosos, ou que os extintores de incêndio nas escolas de seus filhos não funcionavam. Eles podem aceitar o fato de que fogo e acidentes de trânsito podem acontecer e que deve haver medidas de segurança contra eles.
 
A única resposta deles ao lobo, no entanto, é a negação, e, frequentemente, sua única resposta ao cão pastor é a chacota e o desdém. Mas o cão pastor pergunta silenciosamente a si mesmo "Você tem idéia do quão duro seria viver consigo mesmo se seus entes queridos fossem atacados e mortos, e você ficasse ali impotente porque está despreparado para aquele dia?"
 
É a negação que transforma as pessoas em ovelhas. Ovelhas são psicologicamente destruídas pelo combate porque sua única defesa é a negação, que é contra produtiva e destrutiva, resultando em medo, impotência e horror, quando o lobo aparece.
 
A negação mata você duas vezes. Mata uma, no momento da verdade, quando você não está fisicamente preparado: você não trouxe sua arma, não treinou. Sua única defesa era o pensamento positivo. Esperança não é uma estratégia. A negação te mata uma segunda vez porque mesmo que você sobreviva fisicamente, você fica psicologicamente destroçado pelo seu medo, impotência e horror na hora da verdade.
 
Gavin de Becker coloca dessa maneira em "Fear Less", seu soberbo livro escrito após o 11/Set., leitura requerida para qualquer um tentando entender a atual situação global: "... a negação pode ser sedutora, mas ela tem um efeito colateral insidioso. Apesar de toda a paz de espírito que aqueles que negam a realidade supostamente alcançam por dizerem que as coisas não são tão sérias assim, a queda que eles sofrem quando ficam cara a cara com a violência é muito mais perturbadora."
 
A negação é uma situação de "poupe agora pague mais tarde", uma enganação, um contrato escrito só em letras miúdas. A longo prazo, a pessoa que nega acaba conhecendo a verdade em algum nível.
 
Assim, o guerreiro deve lutar para enfrentar a negação em todos os aspectos de sua vida, e preparar-se para o dia em que o mal chegará.
 
Se você é um guerreiro que é legalmente autorizado a carregar uma arma e você sai sem levar essa arma, então você se transforma em uma ovelha, fingindo que o homem mau não virá hoje. Ninguém pode estar ligado 24 horas por dia, 7 dias por semana, a vida inteira. Todos precisam de tempo de repouso. Mas se você está autorizado a portar uma arma e você sai sem ela, respire fundo e diga para si mesmo:
"BÉÉÉÉÉÉÉ..."
 
Essa história de ser uma ovelha ou um cão pastor não é uma questão de sim ou não. Não é um tudo ou nada. É uma questão de degraus, um continuum. De um lado está uma desprezível ovelha com a cabeça totalmente enfiada na terra, e no outro lado está o guerreiro completo. Poucas pessoas existem que estão completamente em um lado ou outro. A maioria de nós vive no meio termo. Desde 11 Set, quase todos nos Estados Unidos deram um passo acima nesse continuum, distanciando-se da negação. A ovelha deu alguns passos na direção de aceitar e apreciar seus guerreiros, e os guerreiros começaram a tratar seu trabalho com mais seriedade. O grau para o qual você se move nesse continuum, para longe da "ovelhice" e da negação, é o grau no qual você estará preparado para defender-se e a seus entes queridos, fisicamente e psicologicamente, na hora da verdade.